terça-feira, 20 de setembro de 2011

5 segredos para um relacionamento feliz


http://2.bp.blogspot.com/_ore3cagiScI/Skpku0F2E-I/AAAAAAAANJw/TSu5FoHIrw4/s400/Dicas+para+o+seu+relacionamento+dar+certo.jpg

Por Cristiane Cardoso

1.
Tenha Deus em primeiro plano na sua vida. Sem Ele, é impossível ser feliz com outra pessoa. A verdade é que as pessoas não serão felizes com os outros, se não estão felizes com elas mesmas. E elas só podem ser felizes com elas mesmas, se Deus está no controle de suas vidas;
2. Pare de se concentrar em suas próprias necessidades e concentre-se mais nas dos outros. Uma vez que Deus está em primeiro plano em sua vida, isso acaba acontecendo naturalmente. Vários problemas de relacionamento nascem do egoísmo, remover isso da sua relação faz uma grande diferença. No entanto, isso também significa que você terá que sacrificar a sua vontade, a fim de fazer a de outras pessoas;
3. Seja prudente em seu discurso. As palavras são, muitas vezes, a principal razão pela qual uma relação se deteriora. Uma mãe sábia sabe exatamente quando e como falar com seu filho. Esse mesmo princípio se aplica a uma esposa sábia ao lidar com o seu marido;
4. Seja afetuosa. Hoje em dia, isso é quase inexistente, por isso, não é de se admirar o quão raro é encontrar bons relacionamentos, atualmente. Seja afetuosa, demonstre a sua afeição à pessoa amada, diariamente, pois isso nunca é demais;
5. Não seja dependente dessa relação. Obsessão é algo bastante prejudicial aos relacionamentos. Certifique-se de que seu coração está voltado a Deus, pois, no caso de acontecer algo que venha comprometer o relacionamento, seu coração ainda estará a salvo e em boas mãos.

sábado, 17 de setembro de 2011

Segredo de casamento feliz‏

Um casal, ao completar 50 anos de casado, resolveu comemorar. Chamou uma repórter para dar cobertura ao evento. A repórter, com muita elegância ao entrevistar primeiro o senhor, dando-lhe os parabéns, perguntou:
Qual o segredo para ter 50 anos de casado?
E com uma voz firme, respondeu aquele senhor:
– O segredo é o seguinte: todas as vezes que eu vou comer pão, o que eu mais gosto é do biquinho, mas nesses 50 anos, todas as vezes eu corto o biquinho do pão e dou a ela.
A repórter, então, se dirigiu até a senhora e, com um belo sorriso e dando-lhe os parabéns, fez a mesma pergunta:
– Qual o segredo para ter 50 anos de casado?
E ela logo responde:
– Sabe o biquinho do pão que ele falou que mais gosta e me dá? Pois bem, eu odeio! Mas faz 50 anos que eu como sem reclamar.
Moral da história: casamento é sacrifício. Cada um cede um pouco. Esse é o segredo de um casamento duradouro!
Blog do Bispo Macedo / Portal Padom

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Casamento com problemas ? apenas ore‏


Apenas Ame - E foi o que Jesus ensinou.

Problemas à vista.
Cuidado!
Pense nestes indicativos que são responsáveis por muitos divórcios no mundo se dá por:

Falta de paciência com o(a) companheiro(a).
Falta de investimento na relação.
Falta de diálogo.
Indiferença às necessidades do outro.
Grosseria e Falta de respeito.
Falta de elogios.
Falta de Moderação.


Uma relação além do sim,
muito mais que
Enfim à sós.
E todas estas situações se dão principalmente porque as pessoas não se preparam para a construção do lar.
Sim, construção.
O Amor é uma construção diária.
O Amor é feito de doação constante e o maior símbolo de Amor é Jesus. Ele se permitiu morrer por Amor de pessoas que nada mereciam.

Quando escolhemos alguém para dividir nossas vidas, para compartilhar, devemos nos lembrar que não é só casar e acabou a história.
A péssima idéia começa na frase tão esperada: Enfim sós.

Enfim sós?
Não mais, agora os dois serão um, mas a batalha é para dois. Ambos serão responsáveis um pelo outro.
Agora vão conversar, falar sobre tudo, respeitar o espaço do outro, olhar ambos para o mesmo lugar, ceder aqui, ganhar ali.


Saber olhar para o mesmo ponto, sempre!


O Esposo
Segundo a Bíblia, o esposo deve cuidar da esposa como Jesus cuida da sua noiva, a Igreja. E o que Jesus fez por sua noiva? Morreu por ela. Na verdade morreu para ter ela. (Efésios 5-25)
Em Efésios há algumas indicações de como o esposo deve cuidar da esposa:
Cuidar da esposa como do próprio corpo - (5-28) Isto implica em cuidar bem, em não ferir, em manter viva a esperança da esposa, em ser sincero, isto porque uma pessoa normal não pratica a automutilação, não mente para si mesmo e não destrói seus próprios sonhos.
Tratar dela com doçura - (Colossenses 3-19) Se não é para tratar com amargura, então é com doçura, com amor.
Viver em comum com ela - (I Pedro 3-7) Viver em comum significa viver em acordo, mas se chagar a um acordo é necessário o que? Diálogo.Sem diálogo não há argumentação e onde não a instiuição de argumentos, o acordo não exikste.
Ter consideração pela esposa - (I Pedro 3-7) E o que é consideração, se não respeito,importância? Sim, considerar nada mais é que levar em conta, ou seja, de novo, estar de acordo. Observar o que o outro quer ou precisa. Levar em conta o que esposa pensa. Afinal, se ela é im portante,deve ter a deferência necessária à esta posição.
Tratar com dignidade - (I Pedro 3-7) Isto é tratar a esposa como algo importante, como jóia que precisa de cuidados permanentes, com segurança, para que nada lhe atinja. Proteje-la das astúcias do mundo, das ma´s linguas. E como o homem livra sua esposa das ´más linguas? Cuidando para que seu comportamento não gere situações que a faça infeliz.
Trata-la com amor - O homem não precisa ser um Salomão para usar palavras doces, uma posia, um verso, sempre é possível agrada-la com algo. Se não com as palavras, com algo que mostre a ela que pensou nela durante o dia. Elogie- a. A mulher precisa dsito. Assim como o homem.

A Esposa

Investindo nos mínimos detalhes.
Segundo a Bíblia a esposa edifica sua casa (Provérbios 14-1). E edificar segundo o dicionário? Edificar: verbo transitivo direto, levantar um edifício, construir (Houaiss).E o que é necessário para esta edificaçâo? algumas qualidades especiais que encontramos principalmente em Provérbios 30 de 10 a 31:
Corajosa e Fiel (10) - Sua coragem em assumir os riscos é que te farão mais forte neste exercício diário de edificação do lar.
Alimentadora (14) - Tanto do espírito quanto da alma, do coração do esposo e do lar em si, você é responsável por executar o máximo neste sentido. Faça algo mais e os resultados aparecerão.
Construtora (16) - Sua força de vontade vai leva-la longe. E pode ser que como Seera, sua atitude chegua a ted r força para construir não só seu lar, mas até cidades. (I crônicas 7-24)
Destemida - Como Jael, você terá que destruir alguns fortes que tentarão destruir teu trabalho. (Juizes 4-21)

Fiel apesar das provas - Noemi (Rute 1-6 e 7) sofreu muitas perdas em sua vida, mas seu testemunho de fé em Deus fez com que ela ganhasse para Deus vida de Rute. E atrav´pes da vida de rute ela teve sua descendência refeita.
Estes são apenas alguns adjetivos necessárioas pra a construção de um lar, mas entrariam aí ainda exemplos de outras mulheres como Dorcas, a Bem aventurada, Raabe, a protetora, Abgail, a sábia, Bateseba, a boa governante, Loide e eEunice, fiel educadora, Sara, louvada pelo seu exemplo de submissão, a própria Rute, mulher testemunho.
Se conseguir adquirir parte destes adjetivos, está esposa será também louvada.

Esta Ilustração mostra claramente o que de fato é o amor.

Conta-se que em determinada época, um esposo foi visitar um sábio conselheiro e disse-lhe que já não amava sua esposa e que, por conhecer a dureza de idéias do ancião, informou-lhe com cuidado que pensava em separar-se.
O sábio escutou-o, ficou alguns instantes calados e depois, olhou-o nos olhos e disse-lhes apenas uma palavra:
- Ame-a.
E logo se calou.
- Mas, já não sinto nada por ela! - Insistiu o esposo insatisfeito.
- Ame-a, disse-lhe novamente o sábio.
E diante do desconcerto do senhor, depois de um breve silêncio, disse-lhe o seguinte:

"Amar é uma decisão, não um sentimento;
amar é dedicação e entrega. Amar é um verbo e o fruto dessa ação é o Amor. O Amor é um exercício de jardinagem: arranque o que faz mal, prepare o terreno, semeie, seja paciente, regue e cuide. Esteja preparado porque haverão pragas, secas ou excessos de chuvas mas nem por isso abandone o seu jardim. Ame seu par, ou seja, aceite-o, valorize-o, respeite-o, dê afeto e ternura, admire e compreenda-o. Isso é tudo...AME
"Uma coisa pedi ao SENHOR, e a buscarei: que possa morar na casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do SENHOR, e inquirir no seu templo."salmos 27:4

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

PROTEJA SEU CASAMENTO


Muitas vezes um casamento vai bem, e acaba abalado por causa de um
relacionamento inesperado com uma terceira pessoa. Começa de maneira
inocente e agradável, torna-se cada vez mais envolvente. Por fim, traz
complicações e desgraças para muita gente.

Não foi um acidente ou ''um grande amor que surgiu''. Foi um relacionamento
do qual o casamento deveria ter sido protegido. Não seja ingênuo pensando
que isto só acontece com os outros. Muita gente boa já caiu exatamente por
ser ingênua assim. Lembre-se de 1 Coríntios 10.12. ("Aquele, pois, que pensa
estar em pé veja que não caia"). Por isso, proteja eu casamento... Eis
algumas dicas:

§ Tenha bom senso com suas companhias

Evite gastar tempo desnecessário com alguém do sexo oposto. Muitos casos
surgem por não se agir assim. Um executivo precisa de aulas particulares de
inglês e contrata uma jovem professora. Contrate um homem. Não significa que
cada contato com alguém do sexo oposto seja porta para o adultério.
Significa evitar oportunidades para cair. Companhia contínua cria
intimidade. Intimidade com o sexo oposto traz problemas.

§ Tome cuidado com as confidências

A pessoa mais íntima de alguém deve ser seu cônjuge. Segundo a Bíblia, são
"uma só carne", isto é, uma só pessoa. Se há aspectos de seu relacionamento
que você não pode compartilhar com esposo(a) e compartilha com alguém do
sexo oposto, a coisa está ruim. As pessoas tendem a se solidarizar com quem
sofre e a proximidade emocional se torna perigosa. Um homem que se queixa de
sua esposa para outra mulher está traçando um caminho perigoso. Isto vale
para quem faz e para quem ouve confidências.

§ Evite momentos a sós

Decida não ter momentos privados com alguém do sexo oposto. Se um(a) colega
de trabalho pedir para ter um almoço com você, convide uma terceira pessoa.
Se necessário, não se constranja em compartilhar os limites que você e seu
cônjuge concordaram ter no seu casamento. É melhor ser visto como rude que
vir a cair em pecado.

§ Vigie seus pensamentos

Cuidado com o que pensa. Se você só se detém nos defeitos de seu cônjuge,
qualquer outro homem ou mulher parecerá melhor. Faça uma lista das coisas
que inicialmente lhe atraíram em seu cônjuge. Aumente o positivo e diminua o
negativo. Evite filmes, conversas, sites e literatura que apologizam o
adultério. Lembre de Colossenses 3.2. ("Pensai nas coisas lá do alto, não
nas que são aqui da terra").

§ Evite comparações

Um homem trabalha com uma mulher perfumada, maquiada, bem vestida. Em casa
encontra a esposa, com criança no colo, cabelo desfeito, banho por tomar.
Uma mulher encontra um homem compreensivo com quem pode se abrir, e se sente
mais à vontade com ele do que com o esposo. Ignoraram situações e contextos
diferentes. Foram iludidos pelo irreal. Lembre-se do pródigo: o mundo lhe
era fascinante, mas terminou num chiqueiro. As aparências iludem, porque o
mundo em que vivemos em casa é o real. O mundo de relacionamentos fora de
casa é sempre artificial.

§ Evite a síndrome do retorno

É a idéia de que a vida sentimental e sexual caiu na rotina, e agora, a
pessoa "renasceu". Já vi inúmeros casos assim: "Eu renasci", ou "Eu me senti
jovem de novo". Não banque o adolescente. Você é um adulto com
responsabilidades e com uma pessoa com quem partilha a vida. Construa sua
vida com seu cônjuge. Se sua vida conjugal se "fossilizou", há outros
caminhos. Revigore-a com seu cônjuge. Há pessoas que sempre se fossilizam e
pulam de relacionamento em relacionamento, procurando o que não produzem.
Temos o que produzimos.

§ Ponha seu coração no seu lar

A solidez do casamento vem pelo tempo que os cônjuges gastam juntos.
Conversas, risos, passeios, programas comuns. Se você não sai com seu
cônjuge, marque datas para os próximos meses. Vocês devem ter um ao outro
como o melhor companheiro. Mantenham o clima de namoro: querer estar junto
com a pessoa. Orem juntos. Dificilmente duas pessoas que oram juntas
brigarão entre si. Sejam parceiros espirituais.

§ Invista em seu cônjuge

O marido da mulher virtuosa é conhecido quando se levanta em público (Pv
31.23). A idéia é que ele está bem vestido e vê o caráter dela pela roupa
dele. Uma boa esposa é um bom tesouro (Pv 18.22). De bom tesouro cuida-se e
evita-se perdê-lo. Marido: mulher bem tratada é um grande investimento; o
retorno emocional é garantido. Mulher: marido bem tratado é um grande
investimento; o retorno emocional é garantido.

§ Busque ajuda

Havendo problemas, busque ajuda. Primeiro em Deus. Lembre-se de Tiago 1.5.
("Se porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos
dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida"). Busque
orientação de pessoas mais experientes . Evite que o problema se avolume.
Evite conselhos de gente que não tem o que dizer. Os amigos de Roboão lhe
deram maus conselhos (1Rs 12.6-12). Nesta busca de ajuda, evite por mais
lenha na fogueira. Evite também raiz de amargura (Hb 12.15). Busque ajuda e
não um juiz a seu favor.

§ Conclusão

Bons casamentos não acontecem por acaso. São produto de muito trabalho e da
graça de Deus. Boa parte do trabalho é investimento emocional no
relacionamento conjugal. "Vender a alma" para o cônjuge. Mas investir sem
proteger é problemático. É preciso levantar cercas contra os problemas
externos, porque os internos são mais vistos e os dois os vivenciam. Não
permita brechas. Não dê armas ao inimigo.

Autoria Desconhecida

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Autor(a): Vanessa Costa

Nossos dias, meses e anos estão cada vez passando mais rápido. São pessoas nascendo, crescendo, morrendo. Algumas vivendo intensamente, outras com marasmo. Algumas com seriedade, outras não.
Preocupamo-nos em fazer uma boa faculdade, em ter uma boa qualificação no mercado de trabalho, em ter uma carreira bem sucedida.
Em nossas igrejas, ocupamos cargos importantes que ajudam pessoas e a organização. Cantamos em grandes corais, organizamos campanhas, preparamos estudos, entre outras coisas.
Dispomos de tempo para tudo. Para um futebol com amigos, umas compras no shopping, um cinema, um jantar importante, uma viagem programada, e assim vai.
Com essa vida corrida sempre temos prioridades diferentes. Prioridades essas, que muitas vezes ficam distorcidas e desajustadas.
Creio na seguinte ordem de prioridade:
Deus,
Cônjuge,
Filhos,
Trabalho,
Igreja.
Alguns me perguntam o que acontecerá se essa ordem for invertida? Eu certamente lhe direi que você terá problemas.
Penso em uma lógica básica. Deus, em sua infinita soberania, criou homem e mulher para seu louvor e pediu para ter seus filhos. Após isso, precisaram trabalhar, e só depois foi criada a igreja, em seu modelo físico.
Essa ordem é simples, mas não praticada. Vejo grandes executivos assinarem contratos importantes, conseguirem negociações que podem mudar a vida de suas empresas, mas simplesmente não conseguir falar com seu cônjuge e filhos. Líderes espirituais deixando de lado esposa e filhos para exercer a sua função dentro das igrejas.
Quanto tempo lhe resta nessa vida? Eu não sei! Mas uma coisa eu tenho certeza: ainda há tempo para fazer o ajuste de suas prioridades. Reavalie seus critérios.
Não seja culpado por um casamento frustrado, por um filho desgarrado, por uma igreja fraca, pois se deseja ser uma pessoa abençoada em tudo que fizer, busque andar na sequência de prioridades correta. Sendo um excelente cônjuge, um bom pai, uma boa mãe, você seguramente será um bom profissional, um bom amigo, enfim, uma pessoa abençoada

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Cadê aquele amor?




Cadê aquele amor, aquela paixão, aquela vontade de nunca ficarem separados?
Esse homem que está ai ao seu lado é o mesmo que te fazia sentir um frio na barriga, fazia o coração acelerar!
Pra ter a chama de volta você só precisa cultivar o amor ser gentil como você era e não briguenta,ser carinhosa, amáve... Ele mudou mas você também mudou! Inverta isso e viva feliz!

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

FAMÍLIA , UM PROJETO DE DEUS

1 Timóteo 5:8Mas, se alguém não cuida dos seus, e especialmente dos da sua família, tem negado a fé, e é pior que um incrédulo.
Deus nos criou e designou o casamento e a família como a mais fundamental das relações humanas. Em nosso mundo de hoje em dia, vemos famílias atormentadas pelo conflito e arrasadas pela negligência e o abuso. O divórcio tornou-se uma palavra comum, significando miséria e dureza para os múltiplos milhões de suas vítimas. Muitos homens jamais aprenderam a ser esposos e pais devotados. Muitas mulheres estão fugindo de seus papéis dados por Deus. Pais que não têm nenhuma idéia de como preparar seus filhos estão assim perturbados pelo conflito com seus rebentos rebeldes. Outros simplesmente abandonam seu dever, deixando filhos sem qualquer preparação ou provisão.
Para muitas pessoas, hoje em dia, a frase familiar e confortadora "Lar, Doce Lar" não é mais do que uma ilusão vazia. Não há nada doce ou seguro num lar onde há o abuso, a traição e o abandono.
Haver uma solução? Poderemos evitar tais tragédias em nossas famílias? Poderão os casais jovens manter o brilho do amor e do otimismo décadas depois de fazerem os votos no casamento? Haverá esperança de recuperação dos terríveis erros do passado?
A resposta para todas estas perguntas é SIM! As soluções raramente são fáceis. A construção de lares sólidos não acontece por pura sorte. Somente pelo retorno ao padrão de Deus para nossas famílias poderemos começar a entender as grandes bênçãos que ele preparou para nós em lares construídos sobre a rocha sólida da sua palavra. Consideremos brevemente alguns princípios básicos ensinados na Bíblia sobre a família.

domingo, 11 de setembro de 2011

Como ser feliz no casamento


" As muitas águas não podem apagar o amor, nem os rios afogá-lo."

(Cantares Capitulo 8 versiculo 7)

O bom relacionamento entre marido e mulher é fundamental para o matrimonio feliz e este é indispensável para que haja uma família saudável. Numa visão cristã, com base na Bíblia, procuramos analisar alguns fatores importantes para a harmonia conjugal.

Todo cristão sabe que o casamento é de origem Divina (Gn.1.27; 2:18-24). Podemos dizer que o casamento tem como objetivo primordial a união legítima entre um homem e uma mulher para:
- A felicidade do homem
- Construir família
- Servir a Deus
- Adorar a Deus
Com isso Deus visava propiciar ambiente e condições para felicidade do homem, não o deixando em solidão (Gn 2.18).

O QUE É NECESSÁRIO PARA UM CASAMENTO FELIZ

Aceitar os princípios da palavra de Deus para o matrimônio
O Cristão deve ter em mente que em tudo na vida deve submeter-se á palavra de Deus, como servo (Mt 20.25-28), temer a Deus e andar nos seus caminhos (Sl.128).

Submeter-se ao Espírito Santo para obedecer a palavra de Deus
Somente com o poder do Espírito Santo o casal tem condições de obedecer á palavra de Deus com relação ao casamento. Para tanto, precisa do Fruto do Espírito em seu relacionamento, conforme (Gl 5.22-23). O homem espiritual e a mulher espiritual, que são verdadeiros cristãos, demonstram isso na vida diária: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, , mansidão, temperança. Havendo essas maravilhosas virtudes do Espírito, o casal o casamento e a família serão felizes.

Casamento Feliz
Com base na palavra de Deus, temos a seguir os requisitos que consideramos mais importante:
*Independência (Gn 2.24)
1) Emocional
2) Domiciliar
3) Financeira

União Espiritual
- Os dois precisam ter as mesmas convicções espirituais (2 Co 6.14);
- Precisam ter o mesmo comportamento espiritual no servir Deus (1 Pe 3.7).

União Psicologica
- Refere-se á união dos temperamentos, dos sentimentos, das emoções (1 Co 1.10);
- Equilíbrio emocional ¨temperados¨ fruto da temperança (Gl 5.22).

União Intelectual
- Resultante da formação de instrução do conhecimento adquiridos. Se possível, dois devem ter o mesmo nível intelectual aproximados.

União Social
- O casal origina-se de famílias diferentes: pais, sogros, parentes;
- constituem família (grupo social)
- Sociedade Casa – Família – Sociedade
- Aspecto legal (1 Co 7.39)

União Fisica /Sexual

1) Sua natureza

- Prevista por Deus (Gn 1.27-28; 2.24)
Não era, nem é e nem será pecado, dentro dos princípios de Deus (Hb 13.4).

2) Sua finalidade

- Procriação (Gn 1.28)
- Ajustamento mútuo entre marido e mulher (1 Co 7.1-7)
- Satisfação (bem estar, prazer) Pv 5.18; Ec 9.9 (ver livro de cantares de Salomão)
- Deus valoriza a união sexual entre marido e mulher (Dt 24.5)

3) Como deve ser, no plano de Deus

- Exclusiva;
- Monogâmica;
- Alegre (Pv 5.18);
- Santa (1 Pe 1.15; 1 Ts 4.4-8);
- Natural (Ct 2.6; 8.3);
- Observar o significado do corpo para Deus como: (1Co 6.19-20)
Templo de Deus, propriedade do Espírito Santo.

União Amorosa

- O marido deve amar sua esposa, até de modo sacrificial (Ef.5.25);
- A esposa deve amar o seu esposo (Tt 2.4).

Como demonstrar o Amor

- Com afeto, com carinho, com palavras (Ct 4; Pv 31.29);
- Com gestos, abraços carícias (1 Jo 3.18; 1 Pe 3.8);
- Fazendo o possível em favor do outro (Ef 5.25);
- Zelando um ao outro (Ef 5.29);
O amor é o elo principal do relacionamento entre o marido e a mulher. Se não houver o amor tudo desaba. Este amor deve estar dominado pelo amor Ágape (1 Co 13).

Respeito

- O marido deve respeitar a mulher (1Pe 3.7);
- A mulher deve respeitar o marido (Ef 5.33);
- Um não é maior que o outro (1 Co 11.11; Gl 3: 26-28).

Comunicação

- É necessário disponibilidade de tempo para comunicação entre casal (Ec 3.1-8);
- Inimigos da comunicação:
a) Excesso de trabalho no lar, no emprego, na igreja;
b) Desunião (Tg 3.13-18);
c) Desvio de atenções: Televisão, atividades, amigos.

Entender o conceito de liderança cristão no Lar:
1) O marido é a cabeça (o líder) do casal e do Lar (Ef. 5.22-23);
2) A mulher é vice-líder, ao lado do marido (adjutora) (Gn. 2.18; 1 Tm 5.14);
3) A liderança do casal esta sob a liderança de cristo (1 Co 11.1-3);
Deus < Cristo < Marido < Esposa < Filhos


Podemos entender então, que para ter uma vida familiar e conjugal feliz precisamos cumprir os princípios de Deus de acordo com a sua Palavra.

Que Jesus os abençoe grandiosamente!


Compreendendo as atitudes do outro

 
As diferenças que surgem com o tempo de relacionamento vêm provar que a tolerância é uma virtude difícil de ser alcançada. Dividir uma vida é construir com amor uma fortaleza para que as pequenas atitudes não influenciem na paz e na união do casal. Entretanto, algumas pessoas não são capazes de aceitar as fraquezas e defeitos do próximo e se deixam levar pela aflição de não ver seus desejos atendidos.
Nessas horas, é preciso ter em mente que a paciência é uma balança que pode ajudar a entender o temperamento de cada indivíduo e os motivos que determinam seu modo de reagir às diferentes situações. A união não pode ser corrompida diante das dificuldades, por isso é preciso manter a confiança no outro e preservar a segurança nos relacionamentos.
Resolver os problemas com cumplicidade é uma boa forma de demonstrar que a relação está amadurecendo, pois todos passam por momentos complicados e precisam de apoio para superar suas fragilidades. Para afastar a discórdia, as qualidades do outro e os sentimentos bons devem ser considerados acima de qualquer dificuldade.
As tribulações devem servir de escada para as relações de amor.
Desta forma, após cada superação a união se fortalecerá, servindo de incentivo para perseverar em um próximo desafio. Afinal, para Deus o perdão não tem limites e o amor é capaz de superar qualquer obstáculo.
Fonte: Site Sou da promessa

sábado, 10 de setembro de 2011

Demonstre amor por seu marido‏

1.Deixe Bilhetes (em lugares diferentes)
Talvez a vida tenha se tornado tão corrida que seus horários não coincidem com o da pessoa amada. Que tal deixar bilhetes em um local inesperado? Deixe um bilhete para seu filho (a) dentro da merendeira – é um bom começo. Que tal um bilhete carinhoso na geladeira, espelho do banheiro, no travesseiro, na tela do computador…?
2.Abrace
Contato físico pode significar muito, um abraço pode ser exatamente o que sua pessoa amada precisa para abrir um belo sorriso. Seja sentado no sofá assistindo TV, um abraço de boa noite nas crianças… Não economize! Receber um abraço carinhoso de outra pessoa é uma bela maneira de se sentir amado.
3.Escreva um Poema
Uma bela maneira de dizer “Eu te amo” é escrevendo um poema. Você não precisa ser um Shakespeare – apenas pense em algo sincero, original e que reflita seu amor por essa pessoa… e passe isso para o papel. Tente não partir pro lado dos “seus belos olhos…” ou “seu perfume é como uma flor…”. Escreva com seu coração, sem medo de ser feliz. Não precisa ser um poema com belos dizeres, pode escrever sobre o que você achar importante para você, como por exemplo, a forma como você adora quando essa pessoa dá boas risadas de algo engraçado, ou o cheirinho que fica no travesseiro após a noite. Use sua imaginação!
4.Dê um Presente Inesperado
Tenho certeza que você presenteia a pessoa amada nos aniversários, Natal, e outras ocasiões como Dia dos Namorados, etc. Mas que tal presentear essa pessoa por simplesmente ela existir e ser tão especial para você? Esse gesto pode gerar um momento de completa alegria para ambos, e o presente não precisa ser algo de valor material. Algumas dicas de presentes: chocolate, flores, um livro, tenho certeza que você saberá como agradar sua pessoa amada, basta pensar um pouquinho e uma ideia irá brotar em sua cabeça. Com muita criatividade e um pouco de dinheiro você encontrará uma maneira perfeita de dizer “Eu te amo” e surpreender essa pessoa.
5. Faça (sem a pessoa pedir)
Escolha alguma coisa para ajudar sua pessoa amada e faça sem que ela tenha que pedir você para fazer. Se sua esposa é quem arruma a cama todas às manhãs, arrume para ela sempre que lembrar, se você geralmente tem de ser praticamente “rebocado” para ajudar com as louças na cozinha, surpreenda… vá e lave tudo com carinho. Encontrar maneiras de melhorar o dia da pessoa amada deixa transparecer o quanto ela é importante pra você.
6.Dêem as Mãos
Assim como abraçar, dar as mãos é algo que podemos deixar meio de lado depois de algum tempo de convivência. Experimente dar as mãos a sua pessoa amada enquanto estiverem andando nas ruas, ou enquanto esperam uma refeição no restaurante. Manter contato físico é importante para se sentirem perto um do outro emocionalmente. É especialmente importante se for preciso conversar sobre um assunto difícil ou importante. Dar as mãos pode também ser um gesto de suporte se sua pessoa amada se sinta pra baixo ou magoada.
7.Faça uma Refeição Especial
Se na Sexta-feira vocês geralmente saem para comer fora, que tal mudar uma vez ou outra e cozinhar? Elabore em um prato especial para sua pessoa amada (não precisa ser uma ocasião especial pra isso). Lembre-se do cardápio predileto dela, dedique-se a preparar a mesa de forma com que ela fique realmente surpresa com sua atitude, e novamente você está dizendo “Eu te amo” sem falar uma palavra. Esse mesmo exemplo vale para quem come em casa todas as Sextas, que tal variar um pouco e surpreender levando a pessoa amada em um lugar que ela goste?
8.Se vista Bem
Tenho certeza que nos primeiros momentos do relacionamento você se preocupava com o visual, tentando sempre estar com boa aparência. Claro que é maravilhoso chegar a um nível de intimidade onde você pode ficar de pijamas, ou vestir aquela camisa grande e com a gola velha e desbotada… mas se vestir bem em algumas ocasiões pode trazer uma pitada de novidade e um ar diferente no relacionamento. Em uma de suas escapadas, vá a um restaurante diferente, talvez até mais requintado… algo que não venha a te prejudicar financeiramente, ou apenas vista-se bem para um jantar a dois em casa. Você vai ver como isso pode fazer a diferença.
9.Massagem nos Pés/Ombros/Costas
Nossa vida é corrida e pode ser estressante, após um dia de trabalho quem não gostaria de receber uma bela massagem? Uma massagem nos pós, ombros, costas é uma outra ótima maneira de dizer “Eu te amo” e me preocupo com seu bem estar e conforto. E como já foi dito, é outro contato físico, o que também é importante.
10.Escute
É fácil falar ao mesmo tempo ou simplesmente não prestar atenção no que sua pessoa amada está falando, você pode estar mais atento ao noticiário, lendo um jornal, respondendo um email, etc. Aprenda a ouvir sua pessoa amada – quando ela deseja falar, pare o que você está fazendo, direcione sua atenção ao que ela tem a lhe dizer. Aprenda a escutar até mesmo o que ela não diz: suas preocupações, problemas e até mesmo pequenas dicas de coisas que ela gosta. Olhe para a pessoa e deixe-a saber que você realmente está ali e naquele momento você está dedicado ao que ela tem a dizer. Faça o teste e dependendo da situação você vai se assustar com a reação da pessoa ao perceber que ela realmente está sendo escutada.
11.Pense nisso
“O amor não se acaba o problema é que você não tem regado pra que ele continue a cresçer”.
Fonte: Adaptado de Dicas de mulher virtuosa

9 REGRAS PARA UM CASAMENTO FELIZ.

O cotidiano agitado das pessoas, aliado á grande facilidade de obter o divórcio (segundo dados de uma pesquisa, a cada quatro casamentos, ao menos um acaba em divórcio), tem diminuído a duração das uniões matrimoniais. Hoje, o tempo médio de duração dos casamentos brasileiros é de apenas cinco anos, três vezes menor do que era há dez anos. Para se ter uma casamento pleno, as crises são necessárias, já que são elas que vão servir como termômetro para o casal medir a quantas anda o relacionamento. Um relacionamento que dá certo é um edifício que tem que ser construído todos os dias. A seguir, acompanhe os nove passos para você ter um casamento feliz!
1- Nunca se endivide. Tudo o que é barato, por mais barato que seja, se você não precisa, é caro!
2- Não deixe acabar o diálogo no namoro, o casal conversa por horas no portão ou pelo telefone. Recupere este hábito sempre, e nunca responda com monossílabos como ''Sim'', ''Não'', ''É'', ''Tô'', ''Vou''etc.
3- Não deixe acabar o romantismo. Não basta acender a fogueira, tem de colocar lenha para o fogo continuar a arder!
4- Não se esqueça de datas especiais, e não se canse de dizer Ëu te Amo''.
5- Tenha uma vida sexual ativa.
6- Deixe claro que família está sempre em primeiro lugar na sua vida.
7- Aprenda a perdoar. Não exija a perfeição - Que você não tem - no parceiro.
8- Não trabalhe demais. Tire, pelo menos, um dia de folga por semana. Faça ''Breaks''a cada três meses. Lembre-se de que o diabo não tira férias, mas vive no inferno.
9- Cultive a espiritualidade!

Silmar Coelho é pastor; doutor em teologia e liderança pela Universidade Oral Roberts, EUA; empresário; terapeuta; conferencista internacional; e escritor de 20 livros, entre eles: ''Jamais desista'', Editora Vida e ''Transformando lágrimas em vinho'',
Editora MK

A lista que salvou meu casamento


O dia finalmente chegou. Eu insisti o quanto pude para manter meu casamento. Assim que Fábio, meu marido, saiu para o trabalho, fiz uma única mala para mim e meu filho de 14 meses e abandonei nosso lar. Este era o único ano em nosso casamento que vivíamos na mesma cidade que meus pais. Obviamente, a conveniência de poder correr para os braços de papai e mamãe tornou a decisão de deixar Fábio mais fácil.

Foi com um rosto enraivecido e molhado de lágrimas que entrei na cozinha de minha mãe. Ela pegou o bebê enquanto eu, entre soluços, fazia minha declaração de independência. Depois de lavar o rosto e tomar um copo de coca, mamãe me disse que papai e ela me ajudariam. Era reconfortante saber que eles estariam ali para me apoiar.

– Mas, antes que deixe Fábio definitivamente – ela disse –, tenho uma tarefa para você.

Minha mãe colocou o bebê adormecido na cama e, pegando uma folha de papel e uma caneta, traçou uma linha vertical dividindo a folha ao meio. Ela me explicou que eu deveria escrever na coluna da esquerda uma lista de todas as coisas que Fábio havia feito e que tornavam impossível a convivência com ele. Conforme observava a linha divisória, imaginei então, que ela me pediria para relacionar as boas qualidades de Fábio na coluna da direita. “Vai ser fácil”, pensei. Imediatamente a caneta começou a deslizar sobre o papel, e rapidamente cheguei ao final do lado esquerdo. Para começar, Fábio nunca juntava as roupas que ele deixava pelo chão, sempre deixava a toalha molhada na cama. Nunca me avisava quando ia sair. Dormia durante os cultos. Tinha hábitos deselegantes e embaraçosos, como por exemplo, assoar o nariz ou arrotar à mesa. Nunca me comprava bons presentes. Recusava-se a combinar as roupas, era rigoroso com gastos e não me ajudava com as tarefas domésticas. Também não gostava de conversar comigo. Deixou de ser romântico. A lista continuava até encher toda a folha.

Certamente eu tinha evidências mais do que suficientes para provar que nenhuma mulher seria capaz de viver com este homem.

Declarei pretensiosamente, logo que terminei:

– Agora sei que você vai me pedir para escrever as boas qualidades de Fábio do lado direito.

– Não – ela respondeu. – Eu já conheço as qualidades de Fábio. Em vez disso, gostaria que, para cada item do lado esquerdo, escrevesse qual foi a sua reação e o que você fez.

Bem, isto já seria mais difícil. Eu já havia pensado nas poucas qualidades de Fábio que poderia mencionar. Porém, em nenhum momento considerei pensar sobre mim mesma. Eu tinha certeza que mamãe não me permitiria deixar a tarefa incompleta. Então, comecei a escrever a segunda coluna.

Em resposta às atitudes dele eu fazia cara feia, chorava e sentia raiva. Eu me envergonhava de sua companhia. Eu me comportava como uma “mártir”. Desejava ter me casado com outra pessoa. Dava-lhe o “tratamento silencioso”. Acreditava que era boa demais para ele. O meu lado da lista parecia não ter fim.

Quando cheguei ao final da página, mamãe pegou o papel da minha mão e foi até a gaveta do armário. Ela pegou uma tesoura e cortou-o ao meio no sentido da linha vertical que havia traçado. Pegou a coluna da esquerda, amassou-a e a jogou no lixo; e voltando-se em minha direção me entregou o lado direito.

– Ana, leve esta lista de volta para casa com você –, ela me disse. – Passe o restante do dia refletindo sobre ela. Ore sobre isso. Cuidarei do bebê até o anoitecer. Se fizer o que estou lhe pedindo, e depois se você sinceramente ainda quiser se separar de Fábio, seu pai e eu estaremos aqui para lhe ajudar.

Encarando os fatos

Deixando a bagagem e meu filho na casa dos meus pais, dirigi de volta para casa. Assim que sentei no sofá com aquele pedaço de papel na mão, não pude acreditar no que estava vendo. Mesmo sem uma análise adequada dos hábitos irritantes de meu marido, a minha lista parecia simplesmente horrível.

O que eu podia ver era um verdadeiro recorde de comportamentos mesquinhos, atitudes vergonhosas e reações destrutivas. Gastei as horas que se seguiram pedindo a Deus que me perdoasse. Pedi a Deus força, orientação e sabedoria para as mudanças que agora eu sabia que teriam que ocorrer em mim. à medida que continuava orando, percebi a maneira ridícula com que estava me comportando. Eu me lembrava vagamente das transgressões que tinha escrito para Fábio. Era uma lista completamente absurda. Não havia nada de tão horrível ou imoral nela. Na verdade, eu havia sido abençoada com um bom homem – não um homem perfeito, mas um bom homem.

Meus pensamentos recuaram até cinco anos atrás. Eu havia feito um voto a Fábio. Eu o amaria e o honraria na saúde ou na doença. Estaria com ele para o melhor e para o pior. Eu havia dito essas palavras na presença de Deus, da minha família e dos nossos amigos. E hoje, pela manhã, estava pronta para abandoná-lo por causa de aborrecimentos triviais.

Neste momento peguei o carro e voltei à casa de meus pais. Eu estava maravilhada de como me sentia tão diferente de quando havia chegado da primeira vez, de manhã, para encontrar minha mãe. Agora me encontrava em paz; sentia-me agradecida e aliviada.
Quando peguei meu filho de volta, senti-me alarmada ao pensar em como estava prestes a fazer uma mudança tão drástica em minha vida. Meu egoísmo quase custara a essa criança a oportunidade de conviver todos os dias com um pai maravilhoso. Agradeci a minha mãe, e rapidamente saí porta afora, de volta para minha casa. No horário em que Fábio costumava chegar do trabalho, eu já havia desfeito a mala e esperava por ele.

Um novo olhar

Eu adoraria poder dizer que Fábio mudou. Mas isso não aconteceu. Ele ainda faz as mesmas coisas que “me aborrecem, me envergonham e me deixam a ponto de explodir”.

Na verdade, a mudança aconteceu comigo. Daquele dia em diante, me tornei responsável não apenas por minhas ações em nosso casamento, mas também por minhas reações.

Ainda me recordo de um item da lista: Fábio dormia durante os cultos. O momento em que ele começava a cochilar sempre marcava o fim do meu período de adoração.
Eu acreditava que ele, de propósito, não tinha o menor interesse na mensagem – e meu pai era o pregador! Eu não me importava com o fato de Fábio não ser capaz de permanecer acordado a qualquer hora por longos períodos. O tempo que ele gastava cabeceando de tanto sono eu gastava bufando de raiva. Sentia-me envergonhada no meio da congregação. Era uma grande humilhação. Tentava imaginar por qual razão eu havia casado com esse homem. Certamente ele não merecia uma esposa tão boa quanto eu!

Somente agora podia enxergar claramente como eu era. Meu orgulho estava atrapalhando uma parte muito importante da minha vida: a minha adoração. Agora, quando Fábio cochilava na igreja, eu gastava esse momento em oração e agradecimento. Desviava os meus olhos dele dormindo e de mim mesma, para concentrar o meu olhar apenas em Deus. Em vez de deixar a igreja furiosa, passei a sair cheia de alegria.
Não demorou muito até que Fábio percebesse a diferença. Ele comentou durante um almoço de domingo: “Você parece estar gostando mais dos cultos ultimamente. Eu já estava começando a pensar que você não gostava do pregador.” Meu instinto imediato seria contar-lhe como ele havia arruinado tantos cultos que assisti. Mas, ao contrário, aceitei seu comentário sem erguer minhas defesas.

Refazendo a lista

Tenho refeito essa lista muitas vezes ao longo dos anos. Continuo pedindo perdão a Deus pelo meu comportamento patético e sabedoria para vivenciar o meu casamento.
Quinze anos depois desta experiência, Fábio, aos 49 anos, foi diagnosticado como portador do Mal de Alzheimer. Ele teve que abrir mão de seu trabalho como professor, e assumi o sustento da família, o que nos levou a dias de muitas tentativas e noites de muita preocupação. Observá-lo lutando para manter suas habilidades básicas diárias tem sido uma grande inspiração tanto para mim quanto para nossos filhos. Precisamos depender de nossa fé para crer que Deus está no controle – especialmente quando sentimos não ter controle algum da situação. Temos procurado na Bíblia as respostas para estas questões difíceis de entender. Gastamos nosso tempo com emoções que vão desde a raiva até a tristeza. Perguntamo-nos, “Por quê?”. Nesses momentos, clamamos a Deus e pedimos que nos dê a paz que excede a todo entendimento.

Lamentavelmente, existem dias em que minha paciência está quase esgotada mesmo sabendo que Fábio não pode evitar certas coisas que me irritam. Então, percebo a minha responsabilidade em reagir com o amor que Deus tem me mostrado. Clamo a Deus e peço que ele ame Fábio através de mim – porque sei que não sou capaz de amar Fábio da maneira que Deus o ama.

Agradeci a Deus muitas vezes por ter uma mãe que foi minha mentora espiritual. Embora tenha certeza de que se sentiu tentada a fazê-lo, naquele dia mamãe não me passou um sermão ou me deu sua opinião sobre o meu comportamento. O que ela fez foi conduzir-me a descobrir a verdade que salvou o meu mais precioso bem: meu casamento. Se não tivesse aprendido a reagir como uma esposa cristã aos pequenos problemas de Fábio, eu jamais seria capaz de reagir de maneira adequada aos grandes problemas que hoje enfrentamos.

Ao chegar em casa outro dia, meu filho me perguntou o seguinte:

– Mãe, o que vamos fazer quando papai não se lembrar mais de nós?
– Bom, nós vamos nos lembrar de quem ele é. Lembraremo-nos do pai e do marido que ele foi. Vamos nos lembrar de tudo que ele nos ensinou e da maneira maravilhosa com que ele nos amava. – Respondi.

Depois que meu filho saiu da sala, fiquei pensando neste homem que amou sua família e o seu Deus. Sorri comigo mesma: muitas das minhas lembranças mais vívidas eram daqueles pequenos hábitos irritantes que me levaram a fazer uma lista de defeitos anos atrás.
Versão contextualizada, Becky Zerbe é a autora de Laughing with My Finger in the Dam, e é casada com Bill há 29 anos.